wibiya widget

sábado, 12 de junho de 2010

Poesia

Do Amor Imediato


Ao lado pus meu sono inerte
Pois que te entrego a minha sorte
Suave como um longo flerte
Inesperada e breve, como a morte

Entusiasmado de amor e encanto
Ao vento teço meu condão azul
Espalho risos sobre o escasso pranto
E me consolas sobre o mar do Sul

Avaro, entanto, de algo mais doce
Néctar verde – luz espacial
Derramo água como leite fosse

Sobre teu sonho vão nupcial
Agora cai o sol azul da tarde
Melhor amar que ser covarde.

S. R. Tuppan
do livro ATINGUASSU, a ser lançado na FLIPORTO

.*.

2 comentários:

  1. aqui vai a humilde opinião de uma leitora de poesia: excelente.
    "melhor amar que ser covarde"
    excelente.

    ResponderExcluir

Bem-vind@! Sinta-se à vontade para comentar

Seguir